Blogger Tips And Tricks|Latest Tips For BloggersFree BacklinksBlogger Tips And Tricks
English French German Spain Italian

sábado, 15 de junho de 2013

TREINADORES: Uns têm a FAMA e outros têm o PROVEITO.



Falar de treinadores pode ser um tópico aborrecido.
A maior parte do seu trabalho é feito longe das câmaras, quer seja dentro do balneário quer seja nos treinos, longe de olhares curiosos.



 Sei que alguns de vocês que estão ler este artigo, são técnicos e vão se rever no que será aqui falado.

Ser treinador e ser professor tem muitas parecenças.
Ambos ensinam e são responsáveis pela aprendizagem dos elementos que têm "em baixo da sua asa".
Ambos fazem muitas "horas extra", preparando aulas e treinos, testes e jogos, entre muitos outros.
E mais lá para a frente na nossa vida de adultos, muitos vão ser lembrados como mentores e exemplos a seguir.
Mas nem sempre essas mesmas relações são algo assim tão bonito e poético!

A relação entre treinadores e jogadores nem sempre a é mais pacifica.

Muitas vezes o treinador não houve os jogadores que estão sob a sua alçada.
Muitas vezes os jogadores acham que são donos da razão e que o caminho que o treinador escolheu não é o acertado.

Lembram-se daquela vez em que discutiram com o vosso pai ou a vossa/o namorada/o à frente de toda gente e alguém disse " eu não admitia isto se fosse comigo!" ?
A relação entre o treinador e os seus jogadores pode-se tornar tão forte ou intensa como uma relação entre grandes amigos ou até familiares e quem está de fora não percebe a impacto que essas mesmas relações têm na nossa vida.



Ser treinador não tem uma "fórmula" acertada nem um caminho traçado no mapa.

Funciona exatamente como a educação que temos dos nossos pais.
Há pais que educam os seus filhos com carinho e amor e os mesmos acabam por se tornar delinquentes.
Há pais que primam pela rigidez e pela disciplina e no final do dia os seus filhos têm o mesmo destino.


Nós fãs de desporto fomos educados de maneira a pensar que sempre que algo corre mal numa equipa a culpa é dos árbitros ou dos treinadores.

Na altura das cabeças rolarem é mais fácil arrancar 1 cabeça do que arrancar 12 e como os árbitros são um alvo móvel e mais difícil de "abater", os treinadores costumam sempre ficar com a fava.

Outra semelhança entre professores e treinadores é que normalmente as pessoas que os criticam não têm qualquer competência técnica ou profissional para o fazer. Os fãs da NBA, que geralmente já avaliam os seus jogadores favoritos com o coração e não com a cabeça, são "implacáveis" no que toca ao julgamento de um técnico.


Como é complicado avaliar o trabalho de um treinador sem olhar para a coluna das vitórias e das derrotas nós temos tendência em ir atrás da opinião pública e dos clichés que pelos mesmos são criados.

Um técnico que ganhe a fama de ser um bom ou um péssimo treinador, raramente conseguirá fugir a esse estereótipo e será assombrado até ao fim dos seus dias por essa mesma percepção.

Vamos lá olhar para as "injustiças" espalhadas pela liga:

Erik Spoelstra e Phil Jackson

Devem-se estar a perguntar o quê que uma lenda viva como Phil Jackson está a fazer colocada na mesma frase que um treinador que nem 5 épocas de carreira completas tem.


O senhor dos anéis já tem de meter os seus rings de campeão  nos dedos dos pés.

O Zen Master é um mestre no que toca à gestão de egos e o seu famoso sistema ofensivo chamado "Triângulo" (que poucos fãs sabem como funciona mas que toda a gente o quer aplicar à sua equipa favorita) conseguiu acabar com o domínio dos BAD BOYS de Detroit e as "Jordan Rules",  fazendo com que MJ saísse
 finalmente da sombra das grandes lendas dos finais dos anos 80.

Embora a sua árvore de treinadores tenha sido completamente abafada pela Sequoia gigante de Poppovich, Phil é considerado como o melhor treinador desta geração e (in)discutivelmente o melhor de sempre.


Do outro lado temos Coach Spo que está sob alçada de outra lenda viva, Pat Riley.
Spoelstra foi apanhado no meio do plano dos super amigos para se juntarem em South Beach no Verão de 2010.

Viveu durante 2 épocas em conflito com grande parte dos fãs de Miami e depois de um inicio de época atribulado teve um final de época ainda pior, perdendo para os Dallas Mavericks na final.

Após a obtenção do título no ano passado as criticas de que era alvo foram varridas para debaixo do tapete e embora não tenha passado de besta a bestial (como aconteceu com Lebron James), ganhou um balão de oxigênio e alguma tranquilidade. Ainda está longe de ser reconhecido como um treinador acima da média de qualquer maneira.

Mesmo depois de uma época em que ia batendo o recorde de vitórias consecutivas e em que teve o melhor record da NBA. não esteve sequer perto de reunir os votos suficientes para ser eleito treinador do ano.

Esta foi a pergunta que um fã da NBA, chamado Adérito Cardoso deixou na nossa pagina de Facebook:

"Porquê que Phil Jackson é considerado um "Deus" e um dos melhores treinadores de todos os tempos e a Erik Spoelstra não lhe é reconhecido qualquer tipo de mérito porque tem na sua equipa um jogador chamado Lebron James?! 
A resposta não é muito difícil de encontrar....

 Phil contou nas suas fileiras com o melhor jogador de sempre (Jordan), o melhor defesa exterior de sempre (Pippen), o melhor ressaltador da Era moderna da NBA (Rodman), o jogador mais dominante de sempre Wilt (Shaq), um dos melhores jogadores estrangeiros de sempre (Gasol) e um dos 10 melhores talentos que a liga alguma vez já (Kobe).



O carisma de Phil e as divisas que foi ganhando ao longo do tempo fizeram com que o mesmo se torne intocável. Em 2004 quando LA perdeu contra os Pistons, nas finais e depois de incendiar a rixa entre Kobe e Diesel, Phil não teve qualquer tipo de responsabilização pelos fãs.

O mesmo aconteceu em 2011 quando LA foi varrida pelos Mavs (futuros campeões)!
Phil saiu pela porta dos fundos sem criticas enquanto os jogadores especialmente Pau, faziam de escudo humano.

Erik Sploestra foi o bode expiatório da derrota em 2011 (junto com Lebron que desapareceu nas finais), mas em 2012 não lhe foi reconhecido o mérito quando venceram o Larry Obrien Trophy! Eu tenho o pressentimento que se Miami não sobrevive contra os Spurs a sua cabeça voltará ao cepo.


"Mas ele não ganharia nada se não tivesse uma equipa cheia de estrelas ao seu dispor"

Concordo a 100%! Mas já que estamos numa de ser justos, mostrem-me quantos anéis ganhou Phil sem ter equipas carregadas!
Eu espero.....



Não tenho qualquer tipo de duvida que Popovich é o melhor treinador da NBA (com alguma vantagem para o segundo) mas porquê que isto é visto como algo "engraçado" e situações semelhantes com treinadores e jogadores mal amados já se torna numa tremenda falta de educação?


Imaginem Vinny del Negro a fazer estas entrevistas e digam-me lá se não mudavam rapidamente de opinião ?

Mais uma prova de que não interessa o QUE se faz mas sim QUEM o faz!


Agora que já falámos de dois casos em que os fãs olham para situações aparente iguais com julgamentos completamente diferentes vamos falar do caso mais gritante no que toca à reputação e ao poder de formatação que a mesma tem na cabeça dos adeptos.
Doc Rivers e Mike D'Antoni.

Antes de avançarmos pedia-vos que ignorassem a ideia que já traziam destes 2 treinadores antes de terem clicado na pagina.
Vamos tentar ser JUSTOS e não vamos mudar de CRITÉRIO só porque convém à nossa argumentação.




sobrestimado OVERRATED / UNDERRATEDsubestimado

Ouvimos e lemos estas palavras dia sim, dia não.

Overrated não significa que não presta. Underrated não significa que é bom.


Ser underrated ou overrated resulta na relação entre a percepção pública de um elemento e a sua real produção.

Exemplo:  "André Iguodala está ao nivel de Kobe"
Neste caso Iggy torna-se overrated porque embora seja um grande jogador, não está no patamar da Black Mamba. Não quer dizer que seja um mau jogador! Quer dizer que a fama que tem é maior do que aquilo que realmente produz.

 Agora que já eliminamos qualquer tipo de problemas no que toca à interpretação daquilo que vou escrever a seguir.....
 RIVERS é sem duvida o treinador MAIS OVERRATED DA NBA!

Não estou a falar do seu filho Austin.
Falo mesmo de Doc Rivers, treinador dos Boston Celtics! 
Porquê?

Doc é visto pela generalidade dos fãs da NBA como um dos 2 ou 3 melhores treinadores da liga.
Quando fazemos rankings de treinadores, Rivers costuma andar sempre de mão dada com Popovich, no top da lista e isso faz-me tentar perceber PORQUÊ?!

Antes do Big 3, Doc nunca era mencionado neste tipo de conversas.

O Ex jogador começou a carreira em 1999 como técnico em Orlando e foi logo na sua primeira época, o treinador do ano (COY).
Não porque arrasou a liga e ganhou o titulo mas sim porque levou a equipa que estava prevista ser a pior equipa da NBA, a acabar a época com um record de 41 vitórias e 41 derrotas.

Doc não conseguiu alcançar os Playoffs mas foi recompensado por ter excedido as expectativas.

Nos 3 anos seguintes Rivers levou a sua equipa aos Playoffs tendo sido sempre eliminado na 1ª ronda do fraco Este.

Após 3 épocas de pouco sucesso, Rivers foi despedido depois de um começo péssimo por parte dos Magic (1-10) e juntou-se à equipa da ESPN como comentador "colorido".

A sua carreira como comentador teve pouca e assim Doc voltou na época seguinte ao cargo de treinador, desta vez em Boston.
Nessa mesma época o técnico levou a equipa aos Playoffs mas foi eliminado logo na 1ª ronda.

Seguiram-se duas épocas que fazem qualquer fã dos grandes Celtics (custou dizer isto) abanar a cabeça.
Rivers, (sem grande equipa diga-se de passagem) falhou os playoffs por 2 vezes.


Até o mais fanático adepto de Boston, Bill Simmons começou uma campanha para despedir Doc mas antes da direção ter sequer a oportunidade para despedi-lo, foram-lhe oferecidas 3 prendas.

Boston conseguiu de maneira espantosa obter Kevin Garnett e Ray Allen!
Pierce que estava farto de ser associado a uma equipa "perdedora", ganhou assim um motivo para renovar e começou então a Era do BIG 3.

Mas se eu disse 3 prendas e Paul Pierce já lá estava, quem foi a 3ª?!

E aqui começa a razão pela qual Doc Rivers é de longe o treinador mais overrated da NBA!

A 3ª prenda foi um coordenador defensivo com um nome complicado de escrever.
 Tom Thibodeu.

A equipa de Boston ganhou subitamente uma identidade defensiva, não vista desde os Pistons de 2004.

Com Tony Allen, KG, Perkins (o bom e não este impostor que anda a roubar dinheiro à equipa de OKC) e um excelente esquema defensivo, estava montada uma das MELHOR DEFESAS TODOS OS TEMPOS

O jovem base que hoje é uma estrela, Rajon Rondo, fazia também parte desse conjunto e Doc conseguiu finalmente ultrapassar a 2ª ronda dos playoffs e ganhar o título. Teríamos uma dinastia em mãos?! 

Uma excelente época, a continuidade de um grupo de jogadores com muita fome e vontade de fazer o "trabalho sujo" e o facto da concorrência não ser muita faziam-nos ter essa ideia.
Havia Lebron James que não tinha talento suficiente à sua volta  para acabar com a hegemonia do BIG 3 e os Lakers que estavam do outro lado do país e tinham acabado de ser esmagados nas finais pelos pupilos de Doc (4-2).

A equipa fez parte da elite da NBA nos 2 anos seguintes perdendo para Dwight e os Orlando Magic na época de 2009 e em 2010 perderam nas finais com um feio mas intenso jogo 7, onde Kobe Bryant e os Los Angeles Lakers saíram por cima.

A partir dessa época foi sempre a descer. Coach Thibs abandonou a equipa e partiu para Chicago (onde foi treinador do ano logo na 1ª época) e a identidade da equipa foi literalmente por água abaixo.
Com o envelhecimento das suas estrelas, algumas lesões em momentos chave e o aparecimento da Era das "Super Equipas", Boston tem o futuro em risco e ainda não é possível deslumbrarmos a luz ao fundo do túnel.

Será que vamos ter outra "Era do Gelo" em Boston como aconteceu na década de 90 e na 1ª década do Sec. XXI?


Doc é um treinador respeitado por todos os jogadores da NBA.
Possui um carisma como poucos e os fãs consideram-no um dos melhores técnicos no activo.

Mas PORQUÊ?

  • Ataque

    As equipas de Doc nunca foram boas ofensivamente. Temos a época de 2008 onde o talento existente nas suas fileiras era muito superior ao talento no resto da liga mas não podemos dizer que Rivers é um treinador acima da média nesse capitulo. Rondo parece fazer aquilo que bem lhe apetece e se o apanharem numa noite em que joga apenas para as assistências, o ataque de Boston é um autentico caos.
    Destaco a capacidade que Rivers tem em desenhar jogadas nos ultimos segundos de jogo.

  • Defesa 

    Rivers pode agradecer a Coach Thibs pelo excelente trabalho que fez de 2007 a 2010. Ele era a mente genial por detrás de todos aqueles esquemas defensivos e embora a equipa que ganhou o titulo não tivesse muitos atletas de elite, ela cumpria e fechava os caminhos para o cesto como ninguém.
    Não é de estranhar que a defesa dos Celtics, mesmo com uma infusão de juventude na época passada tenha ficado pior. Os jogadores que não tiveram contacto com Tom Thibodeu entraram já à deriva e fizeram um péssimo trabalho nesse departamento do jogo. 
    Enquanto Thibs consegue fazer com que jogadores que nunca foram conhecidos pela sua defesa (Korver, Robinson, Boozer, Bellineli ect) não arruínem os seus esquemas defensivos, Doc não mostrou ter qualquer tipo de filosofia defensiva nestas 2 ultimas épocas.

  • Lider

    Riveres é conhecido por ser um treinador que impõe respeito aos seus jogadores liderando por exemplo. Como foi jogador antes de se tornar técnico, os seus seguidores têm uma maior afinidade para com ele.

    Mas pelos vistos  Rondo discorda.
    O base que está prestes a entrar no pico da sua carreira individual, já chocou várias vezes de frente com o treinador.
    Desde o problema com Ray Allen e o seu papel na manobra ofensiva da equipa, até às discussões entre ele e Doc. passando pelo episódio em que  depois de uma sessão de filmes e chateado com as criticas do técnico ao seu jogo, Rondo atirou uma garrafa de água directamente ao ecrã da sala e abandonou a mesma.

    Foi "fácil" liderar quando as vitórias se amontoavam e haviam veteranos com um ego pequeno para gerir. 
    Mas quando aparecem estrelas emergentes, as derrotas amontoam-se e ajustes têm de ser feitos, as coisas complicam.

Não quero dizer com isto que Doc é um mau treinador mas dizer que o mesmo é um dos melhores treinadores da liga é um exagero de todo o tamanho.
Nem o vou julgar pelos últimos anos, onde tem tido um trabalho duro para manter os Celtics competitivos mas uma equipa que podia ser uma dinastia transformou-se num "ONE and DONE".

Não conheço nenhum fã de Boston que ache que o BIG 3 atingiu todo o seu potencial nestes últimos 5 anos e se acham que Rivers "espremeu" todo o sumo existente nesta equipa eu não vou puder concordar com vocês.

Tecnicamente Rivers não é um treinador acima da media em NENHUM dos componentes mais importantes do jogo!
Logo qual é o motivo ou critério usado para que ele seja considerado muitas vezes, junto a Pop, um dos melhores treinadores da NBA?

Um anel e outra final? Só pergunto isto porque existem treinadores que são chamados de "medianos/medíocres" e já estão a participar na sua terceira final consecutiva!



Como acabei de chamar a Doc Rivers, uma das mais amadas personalidades da NBA, Overrated deixa cá ver se consigo arruinar (ainda mais) a minha reputação na internet.
2 errados não farão nunca 1 certo e na guerra de opiniões, mais vale estar sozinho e correto do que acompanhado mas errado.




 Agora vou falar no treinador mais odiado da NBA neste momento.
O treinador que (in)felizmente treina a equipa por quem torço desde criança e que tem uma reputação manchada pelo EXCELENTE trabalho que fez em Phoenix junto ao 2x MVP. Steve Nash.


Havia uma serie chamada "Everybody Hates Chris" .
Mike D'Antoni será a versão basquetebolista de Chris.


Se duvidam cliquem aqui.



Desde o fã de Detroit que não tem nada a ver com MDA, passando pelo fã dos Knicks que o teve durante algumas épocas, terminando na nossa família purpura e dourada.

"Pringles" é visto como um treinador que só sabe atacar, que até hoje fez um trabalho péssimo por todas as equipas que passou e que deixou escapar um par de títulos enquanto treinava os Suns.



Mas serão essas criticas justas ou ele é apenas o "cool guy to hate" como é Stern ou era Lebron antes do anel, ou ainda Kobe depois de Shaq o ter deixado a "apodrecer" e ter partido para South Beach?

A carreira de D'Antoni como treinador começou na Europa.

MDA foi um base que ganhou bastantes títulos como jogador em Itália e isso abriu-lhe as porta para uma carreira de treinador.

Mike entrou na 
NBA pela portas dos fundos e teve vários trabalhos menores na liga até que em 1998 conseguiu o cargo de treinador principal dos Denver Nuggets.

D'Antoni acabou por ser despedido depois de acabar a época com um recorde de 16-34 (época mais curta por causa do Lockout)

Em 2003, MDA teve a oportunidade de se tornar treinador da equipa principal dos Suns. Com 61 jogos para disputar e embora tenha acabado a época vencendo apenas 1/3 dessses jogos, a direção de Phoenix deu-lhe um voto de confiança e mais uma oportunidade para mostrar o seu valor. 

E foi ai que apareceu STEVE NASH!

Nash, que tinha sido adquirido no Verão e que vinha de Dallas com uma excelente reputação foi tudo o que MDA queria e muito mais.

O base canadiano e o sistema ofensivo que Mike D'Antoni desenvolveu ao longo dos anos criavam uma mistura explosiva de basquetebol .

Nos 3 anos seguintes os Suns foram sempre um dos 3 melhores recordes da NBA durante a época regular.
Nash venceu 2 MVPs, MDA venceu o prémio de melhor treinador da liga e os Phoenix chegaram por 2 vezes à final de conferencia de Oeste.

Em 2007 Nash e Amare estavam bem encaminhados para vencer o seu 1º titulo da NBA até que isto aconteceu(link)

Robert Horry, um dos jogadores mais decisivos em toda a história da NBA tinha acabado de dar o titulo aos Spurs indirectamente. Depois desta situação, Amare e Diaw saem do banco dos Suns e são suspensos 1 jogo, deixado assim os Suns vulneráveis.

San Antonio acabou assim por ir até às finais e varrer os seus Cavaliers de Lebron James,  sagrando-se mais uma vez campeões mundiais.

A próxima época iria marcar o ultimo ano da ligação entre MDA e os Suns.
Apesar das 55 vitórias, os Suns foram eliminados na 1ª ronda, mais uma vez pelos seus rivais do Texas (Spurs).

~

Depois de se despedir de Steve Nash e Amare, Mike teve um convite para ser o coordenador ofensivo da equipa dos EUA, onde permaneceu durante 4 anos e ajudou à obtenção de 2 medalhas de ouro.

E agora é aqui que a história começa a ficar feia...

Depois de aceitar um contrato milionário para treinar os NY Knicks.

Nas suas 2 primeiras épocas ficou preso num Franchise sem rumo, arruinado pelos contractos dados pelos donos da equipa e pelo trabalho desastroso que Isiah Thomas desenvolveu à frente da equipa.
Teve 2 épocas para esquecer mas como a equipa de NY estava com encargos salariais gigantescos  e não se podiam efetuar mais mudanças MDA manteve-se firme.

Depois de 2 épocas em que NY ganhou um combinado de 61 vitórias, o franchise histórico conseguiu adquirir Amare e com ele veio a mudança.

Com Stat a jogar a um nível de MVP, Danilo Gallinari, Wilson Chandler, Raymond Felton e mais alguns jogadores interessantes, MDA conseguiu tornar os Knicks relevantes.
Mais tarde nessa época, mais de metade do 5 inicial de NY foi trocado pelo All Star Carmelo Anthony e o MVP das finais em 2004, Billups.

NY atingiu os playoffs e embora tivessem sido eliminados na 1ª ronda pelos Boston Celtics (de Doc Rivers), podiam dizer que o seu futuro era risonho.

No ano seguinte tudo piorou para Mike D'Antoni. Depois de terem atraído o então campeão Tyson Chandler, a equipa foi atingida por uma onda de lesões. MDA que já não sabia quem pôr a jogar, teve de deixar um desconhecido assumir  a posição de base! Embora a curto prazo tenha sido um bênção, mais tarde essa decisão acabou por ser uma maldição.

Assim nascia a Yellow Mamba:


A "Linsanity" foi o período mais louco que alguma vez vi na minha vida,!
No que toca à gravidade e ao interesse gerado à volta da NBA, Lin era Rei.
Até Landim Senior que me mandava sempre ir dormir às 23 horas para não gastar muita luz, ficava pela madrugada a dentro acordado a ver o prodígio asiático (que afinal era da Califórnia) jogar.

O protagonismo que Lin estava a ter não foi bem aceite por Carmelo e MDA que era visto como um guru ofensivo, pela primeira vez teve problemas nesse departamento.
D'Antoni sucumbiu às pressões e demitiu-se poucos jogos depois.

E aqui está ele!!!

A liderar a equipa pela qual já perdi milhares de horas de sono tentando acompanhá-la.
Os fãs de LA (eu também), foram completamente apanhados de surpresa pela contratação de Mike D'Antoni.

Eu lembro-me de ir dormir num dia, a pensar que o Sr. dos Anéis iria voltar e acordei no outro dia com isto:



Depois de uma PÉSSIMA época da super equipa e de olhar para o percurso de MDA será justo chamá-lo de "mau treinador" ?

Vamos lá ver...

  • Um dos erros crassos de MDA foi catalogar o seu ataque de Run and Gun (correr e disparar) ou 7 Seconds or Less (sete segundos ou menos).


Enquanto o ataque de Phil chama-se "TRIÂNGULO" e o ataque que Mike Brown tentou implementar se chamava "Princeton Offense" ,MDA tornou o nome do seu sistema ofensivo num alvo fácil de atacar pelos fãs casuais da modalidade.



Posso garantir que 90% dos adeptos da NBA não fazem a mínima ideia de como o ataque de triângulo funciona!
E como não é algo óbvio, nem o Youtube os iria ajudar a perceber à primeira.

Mas qualquer um fã casual (ou um adepto hardcore que esteja mal informado) consegue facilmente criticar um ataque chamado "corre e chuta". 


"A nossa equipa é velha e o Mike D'Antoni quer metê-los a correr?"


Outra das coisas que faz com que MDA seja um dos treinadores mais incompreendidos da liga é o facto dele ser um especialista ofensivo.

O cliché muitas vezes usado que diz que:
"O ataque ganha jogos mas a defesa ganha campeonatos" é 50% falso.


Onde está Memphis agora? Viram como é que Indiana foi de férias mais cedo?

De que serve limitar uma equipa a 2 pontos por jogo se nós só conseguimos marcar 1?



A equipa de NYK em que ele foi treinador tinha problemas OFENSIVOS e foi a certa altura aMELHOR DEFESA DA NBA!!

E ainda assim lá voava o Cliché "Mike _'Antoni sem D porque ele não ensina defesa".

MDA não é um treinador de Minis e mesmo que ele tivesse o melhor esquema defensivo do mundo
este é um dos motivos pelos quais as suas equipas são conhecidas pelo ataque e não
pela defesa. 

Mão de Obra!!
Nash, Melo, Stat nunca foram conhecidos pela sua defesa
mas sim pelo seu ataque.


Alguém me dizia há uns tempos que as equipas de MDA foram umas das piores equipas defensivas de sempre porque sofriam muitos pontos..


Mais outra falácia que não corresponde à realidade.

Em 2005/06 os Suns eram o ataque nrº 1 da liga, a equipa que mais rápido jogava e a 19ª melhor defesa da NBA.

As equipas de Phoenix que D'Antoni treinou eram medianas a defender mas a diferença entre a qualidade do seu ataque (que era um dos melhores de todos os tempos) e a sua defesa o davam a parecer.


Falar de pontos sofridos por jogo para quantificar uma defesa é fazer uma analise preguiçosa.
Se uma equipa joga a um ritmo rápido e tem 110 posses de bola por jogo, mesmo que seja uma boa defesa, vai ter dificuldades em sofrer menos pontos do que uma equipa que joga a um ritmo lento e só tem 90. 


Se me focar apenas na sua estadia em LA nem sei por onde começar...

Ou melhor até sei...
E como não posso ser catalogado de "HATER" (tá na moda) porque é da minha equipa que se trata, não vou ter papas na língua.

Nós fãs de LA, conseguimos reunir entre nós alguns dos piores e mais tristes adeptos desta modalidade.

Não porque há um vírus de imbecilidade espalhado em LA ou porque as outras equipas não têm o mesmo tipo de membros entre os seus associados. O problema é que o próprio ser humano tem alguma dificuldade em manter um nível de lógica e senso comum quando fala de desporto. Como nós temos a vantagem dos números também a temos em parvoíce.

Este ano foi surreal no que toca aos fãs mal informados, tentando dar a sua facadinha nos feridos Lakers e em D'Antoni. 

Antes de falar do que aconteceu dentro de campo deixem-me esclarecer as duvidas em relação ao ódio que paira no ar quando se fala de "Pringles"

Os fãs dos Lakers estão chateados com Mike D'Antoni, não porque ele fez um mau trabalho mas sim porque ele não é PHIL JACKSON!

Nós parecemos aquele rapaz que está a tentar arranjar uma desculpa para acabar com a namorada e vai pegar em historias passadas há 6 anos atrás para lhe pôr as malas a porta.

Não porque ela fez porcaria mas sim porque a nossa Ex era melhor e fazia coisas que esta não faz.

Os Lakers ao contrário das minhas previsões animalescas feitas quando esta equipa se formou, estavam destinados ao fracasso. Desde a onda de lesões que fez com que o Staples Center abrisse uma enfermaria nova só para jogadores (estou a mentir) , passando pelo despedimento de Mike Brown e terminando com o falecimento do dono da equipa, Jerry Buss.
Esta foi a época mais dolorosa que alguma vez vivi como fã.
Apesar de todas as criticas e um começo atribulado, Mike D'Antoni conseguiu terminar a época com 28 vitórias nos seus últimos 40 jogos.

Depois nos Playoffs, sem Kobe e Nash para defrontar os futuros campeões Spurs, era uma questão de saber se ficaria 4-0 ou um jogo inspirado de Morris e G-Lock fariam com que ganhássemos 1 joguinho.



Acham que Phil Jackson venceria Popovich, com tanta lesão e com Kobe a ver o jogo pela TV?
Nem na PS3 com a dificuldade posta em principiante!

Mike D'Antoni entrou em LA a querer usar o seu sistema mas acabou por desistir da ideia depois do Natal, passando a usar um sistema que dava liberdade para que Kobe/Howard/Nash/Gasol fizessem basicamente o que lhes apetecesse. 

Um treinador que sempre foi visto como alguém que só se importa com o ataque sentou Jamison para meter a jogar Hill.

M33KS (como eu o gosto de chamar) era um dos jogadores preferidos de MDA porque encaixava perfeitamente no sistema! O SG deixou de fazer parte da rotação para dar minutos a Morris que é um bom defensor mas ofensivamente é parcialmente cego.

MDA que detesta Post Ups diretos e que disse à sua chegada que não queria fazer muitos deles porque os achava uma jogada ineficiente, deixou que Howard e Kobe fossem para o poste baixo 12346x por jogo.
Dwight acabou mesmo sendo o jogador da liga com mais toques no poste baixo.


Muita gente disse que LA não chegaria aos playoffs e que esse deveria ser o motivo para que MDA fosse despedido.
Depois de ter conseguido esse prémio de consolação usaram a varridela na 1ª ronda para o atacar.


Porquê que o criticismo a Mike D'Antoni é injusto?

  • O sistema Run and Gun não chegou sequer a ser utilizado em LA e se existiu foi abolido por altura do Natal.
    Ainda assim, em Abril ouvia fãs de LA, que vêem todos os jogos como eu a falar de Run and Gun e de 7 Seconds or Less.
  • Não teve campo de treino antes da época porque foi contratado jcom a caravana já em mercha.
  • Lesões.
    Foram tantas .....
  • Defesa
    Quando um não quer 2 não dançam e os jogadores de LA não quiseram.
    Kobe Bryant por exemplo fez uma das piores épocas a nível defensivo que eu alguma vez vi um jogador de elite fazer.
    E não eram "pernas cansadas". Era mesmo a cabeça e a sua concentração a defender sem bola.
    Quanto aos treinos..
    As equipas da NBA raramente treinam e o comentário de Kobe dizendo que com Phil Jackson só se lembra de ter feito 2 treinos defensivos durante toda a carreira só dão razão a Mike.


  • O tal argumento do "não tem mão na equipa".

    Phil não conseguiu fazer com que Kobe e Shaq não se chateassem
    Phil disse no seu livro que Kobe, a uma altura era "uncoachable"
    Jerry Sloan, um treinador dos mais rígidos da NBA e com décadas de casa, foi despedido porque se desentendeu com D-Will e vocês querem que Mike D'Antoni tenha mão numa das 5 figuras desportivas mais conhecidas do mundo?
Para terminar lembro-vos disto para que vocês entendam  que a fama hoje em dia é mais importante do que o trabalhado realizado por um treinador:

Mike D'Antoni MUDOU a maneira como as equipas jogam na NBA.

Acham que o "Small Ball" que temos visto ultimamente, por parte dos campeões por exemplo, apareceu por acaso?

  1. Pick and Roll alto
  2. Small Ball com um PF móvel
  3. PFs atiradores de 3
  4. Triplistas nos cantos  
  5. Espaçamento ofensivo


Todos estes componentes já existiam na NBA e Mike D'Antoni de certeza que não foi o inventor do Pick and Roll mas a sua metodologia fez a liga virar-se de pernas para o ar. 
Heat, Knicks, Thunder ,Spurs entre muitas outras equipas, usam bastantes componentes "roubados" à formula que D'Antoni implementou.



Com todo o respeito por Pat Rilley, Phil Jackson ,Gregg Popovich e Tim Thibodeau mas estes "monstros" todos juntos nos Bobcats não passavam da 1ª ronda sequer.
Os treinadores fazem a diferença mas no final do dia isto ainda é uma liga de jogadores.
O jogador mais bem pago do mundo recebe $25M enquanto o treinador mais bem pago de sempre não passa dos $12M. Acham que é acidente?



O último motivo que me leva a achar estranhas estas criticas a Mike D'Antoni é o seguinte:



Para além de George Karl que acabou por vencer o título, grande parte dos adeptos da liga achava que o COY deveria ser entregue a estes 3 senhores:

  Coach Thibs (45 vitórias)
Doc Rivers (41 vitórias)
Mark Jackson (47 vitórias)

Mike D'Antoni (45 vitórias) apesar de todos estes problemas e contratempos conseguiu acabar praticamente com o mesmo recorde que os acima mencionados.




Agora expliquem-me como é que alguns dos maiores candidatos a treinador do ano, acabam a época com tantas vitórias como um treinador que não presta e que devia estar no olho da rua?? 

É caso para dizer que uns têm a fama e outros o proveito....





22 comentários:

  1. Como adeptos dos Suns (muito devido ao SSOL e Run&Gun)saúdo este artigo, o MDA é tão fácil de criticar e aplaudo a consciência, coragem e visão ampla para desmistificar estes (falsos) clichés repetidos até à exaustão. Um adepto de LAL com este discernimento é uma raridade e acaba por concordar comigo em 3 pontos:

    - A generalidade dos adeptos dos Lakers são de uma bestialidade atroz.
    - Em 2006-07 os Suns tinham um anel não fossem as suspensões e o consequente escândalo Tim Donaghy e cia (http://www.youtube.com/watch?v=fvkKdXLwt0U).
    - O Kobe tem direito ao seu pedestal, mas este ano nem se deu ao trabalho do ponto de vista defensivo e é por aí que se afasta e muito do eterno #23. Grande parte da fanbase dos Lakers tem este senhor como intocável e imune à crítica.

    Só gostava de acrescentar que os Suns nas duas épocas seguintes, ainda com MDA ao comando, tiveram uma eficiência defensiva maior, ficando na parte superior da tabela (top 15).


    Ganhou um leitor mais atento e assíduo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Kobe e nós fãs dos Lakers somos os maiores e não podemos ser alvo de qualquer tipo de critica :P

      Num tom mais sério, os fãs de LA existem numa quantidade muito maior que qualquer "Fan Base", logo é normal ganhar uns anti-corpos em relação à nossa postura. Quando se ganha muito e se tem praticamente todos os jogadores que são pedidos é normal que fiquemos com o Rei na barriga e que nos tornemos um pouco loucos.

      Kobe é humano e embora tenha estado brilhante no ataque, andou a pastar na defesa.Defendia CP3 e Kyrie como se fosse um especialista defensivo e depois era comido por Parsons e Brewers como se estes fossem super estrelas.

      Quanto a Mike D'Antoni não tenho muito mais a dizer para além do que disse no artigo.
      Vamos dar-lhe tempo e ver o que consegue fazer com uma equipa capaz.

      Muito obrigado pela leitura e pelo comentário.
      Vamos tentar fazer com que mantenha o seu interesse no futuro ;)

      Eliminar
  2. Exclente artigo. Mais um! Fazia falta em Portugal algo do género

    ResponderEliminar
  3. posso-te perguntar quanto tempo demoraste a fazer isto?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 15 min na sala de treino especial ;)


      http://www.youtube.com/watch?v=OrgSbQWYt30

      Eliminar
  4. eu n axo q o doc rivers seja assim tao overrated como referiste, ele com um plantel cheio de lesoes e as estrelas da equipa velhas ou lesionadas ainda fez uma epoca razoavel
    nao foi como o caso do "pringles" q com uma equipa cheia de estrelas q era suposto terem ganho o campeonato so chegaram ao 7th seed e nem passaram da 1ª ronda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está-se a contradizer.

      Se o Doc que teve um calendário mais fácil, teve campo de treino no Verão e já trás um trabalho de vários anos em Boston fez uma época razoável como é que o Mike D'Antoni, sem esses mesmos benefícios todos não fez uma época ainda melhor?

      Rivers também não passou da 1ª ronda e perdeu com uma equipa muito inferior aos Spurs.
      Para além disso os Lakers acabaram a época com mais 6 vitórias que os Celtics. Se não me engano também acabaram com esse mesmo 7º lugar numa conferencia muito mais fraca.

      Peço desculpa mas descordo.
      Obrigado pela leitura ;)

      Eliminar
  5. Ridiculo . Se aplicasses da mesma forma os argumentos para os dois treinadores percebias que o Doc Rivers não é overrated. O facto de seres fã dos Lakers torna te parcial. E de certeza que te estas a esquecer dos playoff do ano passado ..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Anónimo não é dos Lakers, logo a sua opinião contra o treinador de LA é parcial.

      [Também sei jogar esse jogo]

      O facto de termos opiniões torna-nos automaticamente parciais.
      Agora se você acha isso "ridículo" ai já não posso ajudar.

      Eliminar
  6. Eh pah...

    Eu tenho por hábito respeitar a opinião dos outros mas vou ser sincero.... Está a ser-me MUITO difícil não adjectivar muito mal este artigo porque discordo de quase tudo de início ao fim.

    Para não ser maçador vou tentar resumir:

    1º Spoelstra vs Phil Jackson

    Eu até acho que Spo é um excelente treinador e já tinha dado provas disso antes do Big 3 mas deixem lá o homem treinar mais uns aninhos antes de o compararem a um treinador que tem 11 TÍTULOS!!!
    Tudo bem, tinha grandes jogadores, claro. Mas de que Liga estamos a falar mesmo?!?!?
    Já agora pergunto.... Como é que vocês apelidavam a Conferência Este nos anos 90?!?
    É que se apelidam a conferência Este de fraquinha para o Doc Rivers também o deviam fazer para o Super MDA e para o Coach Spo.

    É que com todo o respeito os Knicks, Pistons, Pacers que Phil defrontou não são os mesmos que os Heat tem vindo a defrontar tanto na época regular como depois nos playoff.
    Já nos Lakers não me digam que não se lembram dos Blazzers do Sabonis ou da equipa que mais gosto me deu ver jogar até hoje, os Kings de Webber.

    E não me venham dizer que os Celtics com estrelas de bengala e um "treinador overrated" é que são um grande desafio para os Heat.

    Por isso é que Spo é desvalorizado, porque lhe colocaram nas mãos 3 all-stars no seu prime time a jogar numa das conferências mais fracas da história da NBA.
    De qualquer forma, com certeza que se chegar perto de 11 títulos toda a gente lhe vai dar o mérito que merece porque independentemente das estrelas que tenham passado pelas mãos, há treinadores e jogadores do hall-of-fame que nem 1 título conseguiram.

    Agora reparem... O facto dos Lakers de 2004 terem perdido o título apesar de terem Shaq, Kobe, Malone e Payton é a prova que muita coisa pode falhar numa liga como esta, para Phil ter a percentagem de sucesso que teve alguma há-de fazer bem.

    2º Relativamente ao Popovic.

    É uma figura da NBA e ganhou esse estatuto com vitórias e com trabalho de qualidade, coisa que Vinny Del Negro está longe de ter.
    Mais uma vez estão a comparar o incomparável. É a mesma coisa que no futebol se dizer que se admite coisas ao Mourinho que não se admitem ao Paulo Alves do Gil Vicente (salvo o devido respeito e distâncias).
    Ainda assim, há muitas entrevistas a Popovic que são consideradas engraçadas mas se virem o título desse vídeo não diz "Funny" por algum motivo. Por vezes ele ultrapassa os limites e também é criticado por isso.

    Mas se acham mesmo que essa fama não dá para os 2 lados o que dizer do castigo aplicado aos Spurs por ter abdicado do Big 3 (ou 4) no jogo da época regular contra Miami? Será Popovic assim tão privilegiado? Não terá a fama actuado contra ele nesse particular???

    A vossa frase fazia muito mais sentido se dissessem: "Mais uma prova de que não interessa APENAS o que se faz mas TAMBÉM quem o faz!"

    Isso é assim na NBA como em qualquer desporto o estatuto na maior parte das vezes não cai do céu, constrói-se com mérito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. - O seu ponto 1

      Phil perdeu em 2004 porque o Shaq estava super gordo e o Malone estava lesionado.
      Ninguem comparou a grandeza de Phil com Spo! Foi comparada sim a disparidade no julgamento dos FÃS em relação às equipas carregas e ao crédito que ambos têm pelo mesmo trabalho (ganhar 1 anel/no caso do Phil 11).

      -O seu ponto 2

      Nós falamos da reacção dos FÃS aos vídeos e não da liga.
      Falar do castigo que Pop levou por descansar jogadores não tem nada a ver com o que estávamos a discutir.

      O estatuto não devia dizer que uma situação é engraçada quando é feita por alguém com reputação mas quando é um Zé ninguém a fazer a mesma situação já é considerada uma falta de educação.

      Não tem a ver com basketball mas sim com um sentido de justiça e senso comum . Justiça e Igualdade.

      Eliminar
    2. Ponto 1

      Fica realmente difícil de argumentar com vocês porque vão sempre arranjar desculpas que servem para qualquer equipa da NBA. Então o Shaq tava gordo... Agora os Pistons ganharam porque o Shaq tava gordo e o Malone lesionado... Então não estamos a falar da conferência mais forte da NBA? Vão dizer-me que o Shaq engordou entre as finais de conferência e a final da NBA?

      A disparidade de julgamento dos Fãs tem a ver precisamente com a grandeza e com as circunstâncias dos títulos. A equipa dos Bulls não juntou 3 all-stars no seu prime-time da noite para o dia. O impacto social é completamente diferente.
      Quando os Heat juntaram esses 3 ainda não havia a certeza se Spo seria o treinador e James já falava em dinastia de 8 títulos. Isso dá a entender que independentemente do treinador essa equipa iria vencer consecutivamente.

      No entanto, todas as dúvidas que possas ter em relação a um treinador desvanecem quando ele atinge 11 títulos, enquanto que com 1 é possível sempre atirar todo o mérito para a matéria-prima.

      2 - Não é só a questão do estatuto é a personagem mediática criada e a empatia que essa personagem fez por merecer, não cai do céu. ´
      É perfeitamente normal. O exemplo de Mourinho é emblemático.

      Obrigado pela paciência.

      SD,
      Xait

      Eliminar
    3. Quando disse "Shaq estava gordo" quis dizer que já não era o mesmo Shaq que andava a fazer de media 35 pts e 15 ressaltos nas finais.
      Shaq estava uma sombra de si próprio, Malone lesionado, Payton com problemas em adaptar-se ao triângulo (porque nesse sistema os bases perdem protagonismo)e a rixa entre Kobe e Shaq estava no seu auge e não vou sequer mencionar que Kobe durante esse período andava a dividir o seu tempo entre os pavilhões e os tribunais por causa da acusação de violação.

      Você quer fazer com que LAL tivesse ido jogar de igual para igual com Detroit e tivesse perdido porque não foram bons o suficiente.
      Vamos ignorar que KG estava lesionado contra Orlando na derrota de 2009? Vamos ignorar que Perkins estava lesionado contra LAL no jogo 7 de 2010?
      Vamos ignorar que este ano os Bulls levaram 4-1 dos Heat sem Rose e metade das armas.

      Não entendo onde quer chegar sinceramente....

      Eliminar
    4. Eh pah Landim... Realmente...

      Então a sombra de Shaq, a lesão de Malone, os problemas de adaptação de Payton e a violação de Bryant só aparecem na final???? Não foi essa equipa que eliminou Spurs em 6 jogos?
      Não foi essa equipa que foi CAMPEÃ da conferência mais complicada?

      Eu só usei o exemplo dos Lakers de 2004 para demonstrar que por muito boa que a equipa seja no papel ou no NBA2k, na melhor liga do mundo nada pode ser dado como adquirido, é sempre difícil.

      Um treinador que consiga 11 títulos não pode ser mera sorte ou alinhamento das estrelas 11 vezes em 20 anos. Alguma coisa há-de fazer bem.

      Enquanto 2 ou 3 títulos se pode sempre torcer o nariz e "atirar" para o talento dos jogadores 11, para mim, tem uma carga completamente diferente a afasta qualquer dúvida.

      SD,
      Xait

      Eliminar
  7. 3 - E por fim... a parte que me deixou verdadeiramente mal disposto.... A defesa de Mike D'Anfoni...

    Eu vou já admitir eu sou um grande fã dos Knicks e a possibilidade de adquirir o League Pass da NBA coincidiu com a chegada de Amare aos Knicks em 2010. Desde aí que não perco 1 único jogo dos Knicks, nem na pré-época!!! Vi todos. E se vocês tivessem sofrido METADE do que eu sofri à custa desse pseudo-treinador não davam a opinião que acabaram de dar.
    Mas se realmente são fãs dos Lakers como dizem, eu bem que gostava que vocês gramassem com ele mais 2 anos como eu gramei e voltava a perguntar a vossa opinião nessa altura.

    É que vocês, muito convenientemente, passaram ao de leve a estadia de D'antoni nos Knicks desde 2010 e desculparam-no com lesões e tal...

    Onda de lesões?!?!? Onda de lesões tiveram os Bulls este ano. (e tem todas as equipas)

    Na tal época de Lin, D'antoni deixou os Knicks com um record de 18-24!!!! Fora dos Playoff!!! estamos a falar da tal fraca conferência Este com uma equipa que tinha Amare, Carmelo, Chandler, JR SMith e isto já a contar com as 7 vitórias seguidas de Linsanity.... imaginem sem isso.
    Sai D'antoni, entra Woodson e a equipa COM OS MESMOS JOGADORES passa de 18-24 para 18-6!!!!

    Das duas uma... Ou Woodson é um portentoso génio ou.... lá está, Mike D'antoni não vale mesmo nada.

    Os mesmos jogadores... 18-24 para 18-6....

    Mas não é "apenas" por isto que digo que MDA é mau... Eu digo que é mau porque o que eu tinha visto até aí me dava a certeza absoluta que bastava mudar de treinador para a equipa encarreirar e a verdade é que tal aconteceu.
    Passou de uma equipa que sofria para chegar aos playoff (e teria mesmo ficado de fora) para uma equipa que luta pelos 3 primeiros lugares da conferência.

    Mike D'antoni vive dos louros que arrecadou nos anos em que treinou o duas vezes MVP Steve Nash.
    Revolucionou a NBA com o seu Small ball.
    Isso é fácil de ver.

    Qual é o grande problema?

    É que não estamos a falar de patentes... ou seja, apesar de ele ter revolucionado não o fez "dono" do Small ball e enquanto outros treinadores souberam adaptar-se a aproveitar o que de melhor tem esses esquemas ele deitou-se à sombra do que já tinha feito.

    Aquilo que vocês chamam de "roubar" eu chamo de estudar o jogo, ter humildade para aceitar que estamos sempre a tempo de aprender, trabalhar e adaptar.

    Ainda agora Woodson usa esquemas e vertentes deixados por D'antoni mas mitigados com as suas próprias ideias mas qual é o problema??? É a diferença entre um 18-24 e um 18-6.....

    Vejam os Spurs dos inícios dos anos 2000 e os Spurs actuais.

    MDA é casmurro, estagnou no tempo, passa a vida a colocar jogadores na "doghouse", não potencia as forças dos seus melhores jogadores, antes disso os seus jogadores é que tem que potenciar os seus esquemas.
    Para além disso nunca pareceu trabalhar as equipas suficientes, os time-outs pedidos por ele serviam para delinear jogadas que davam mais turnovers do que pontos...

    Uma treta de treinador. Festejei quando soube que ele ia para os Lakers porque não gosto dos Lakers e espero que fique lá muito tempo, apesar de que sem o salvador Kobe sei que tal não será uma realidade.

    PS: Vocês defendem que DH é o melhor poste da Liga, Pau Gasol ainda um dos melhores Big man da Liga, MWP, Steve Nash é uma lenda viva, Kobe Bryant lesionou-se quase no fim da época mas que não é por acaso que está no 5 ideal da NBA, ou seja... razões que davam grandes expectativas mas vocês acham que tinha equipa comparável a Boston, Chicago e Warriors????

    Continuem a arranjar-lhe desculpas só tenho pena não serem vocês a mandar nos Lakers.

    SD,
    Xait

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ponto 3

      Você não está a ser honesto... Mike Bibby ,Bill Walker, Tony Douglas e um monte de role players estavam na rotação nessa altura da Linsanity.
      Melo e Stat também.

      Passamos por essa estadia a partir de 2010 de leve. Sabe porquê? Porque também não falamos desta ultima época miserável que Doc teve em Boston(lesões).
      Os Bulls tiveram lesões este ano, ps Wolves e os 76ers também.
      Não é por um caso de sucesso que se irá começar a dizer que todas as equipas têm obrigação de produzir sem saúde.
      Os Bulls são a excepção à regra e não o contrario como você que fazer parecer.


      Comparar a equipa que Woodson teve, comparar a estabilidade e a saúde que os mesmos tiveram com a estadia de Mike D'Antoni é hilariante no mínimo.
      Vamos fingir que era uma época de LOCKOUT?! Vamos fingir que Stat não falhou uns 20 jogos e Melo uns 10 (numa equipa sem qualquer poderio ofensivo para alem dos 2.
      Vamos fingir que JR Smith foi o Robin no ano passado que foi este ano?
      Vamos fingir que os bases da equipa sempre foram Felton/Kidd/Prigioni em vez de Baron Davis/Mike Bibby e Tony Douglas.
      Vamos fingir que o Jeffries e o Josh Harrellson não faziam parte da rotação.
      Não se esqueça de ir ver o quê que Mike Woodson fez NO FRACO ESTE que tanto gosta de referir com Josh Smith, GI Joe e Horford.
      Vai gostar ;)


      Quanto ao ultimo paragrafo sobre os Lakers eu vou-lhe dar este link .
      Quando tiver uma meia horinha para ver quantas lesões existiram neste tempo todo volte e podemos discutir de maneira honesta.
      ~
      https://www.facebook.com/photo.php?fbid=462034567223184&set=a.462034553889852.1073741834.100002499352338&type=3&theater

      Lendas vivas lesionadas jogam pior que eu e você. Usain Bolt com uma perna partida não corre mais rápido do que uma dona de casa a correr para apanhar o autocarro.

      Obrigado pelo comentário extenso e pela leitura ;)

      Eliminar
    2. Eu estou a ser totalmente honesto. Vocês é que estão a partir de uma adoração para ir buscar desculpas para fracassos consecutivos.
      Todas as equipas da NBA tem lesões mas parece que só D'Antoni é que padece do mal.

      Costuma-se dizer que "o amor é cego" e quando se quer gostar arranja-se desculpas para tudo e não se consegue ver o óbvio.

      Já agora... D'antoni apanhou o "comboio em andamento" nos Lakers, coitadinho... e o que dizer de Woodson em NY quando D'antoni lhe deixou a equipa com:

      "Mike Bibby ,Bill Walker, Tony Douglas e um monte de role players estavam na rotação nessa altura da Linsanity.
      Melo e Stat também."

      Mas com o record 18-24???

      Se a comparação de um treinador que "apanha o comboio a meio" com a mesma equipa, os mesmos jogadores, vira de um 18-24 para um 18-6 não serve de argumento o que servirá?

      As desculpas que vocês arranjam para D'Antoni tornam-no intocável, porque tudo o que ele fez bem, foi mérito, tudo o que ele fez mal.... tem desculpa. Desculpas essas que servem para todos os treinadores da Liga.

      D'antoni dorme à sombra do que fez em 2005, revolucionou mas o resto da NBA evoluiu e o D'Antoni de 2005 não tem hipótese em 2013 porque já não há o efeito surpresa.

      Eu não preciso de ir ver o que Woodson fez com Atlanta porque não o acho um treinador nada de especial.
      Mas se um treinador que vocês parecem concordar que não é nada de especial pega numa equipa a meio e faz 18-6 o que é que isso diz do treinador que deixou essa mesma equipa com 18-24, fora dos playoff e com uma série de 7 vitórias seguidas caídas do céu(Lin) caso contrário era ainda mais vergonhoso.

      Mas como disse, não foi esse record de 18-24 que me fez SABER que D'Antoni é fraco, foi a gestão de todo e qualquer jogo que eu vi dos Knicks desde 2010 (desde que teve uma equipa minimamente competitiva).
      O tipo de gestão que tanto dava para ganhar a um candidato ao título como a seguir perder 3 jogos seguidos contra equipas do fundo da tabela. Uma anarquia total.
      Eu SABIA que quando ele saísse melhores resultados iam aparecer e para onde ele fosse iriam surgir maus resultados. Até apostei dinheiro nisso.

      Mas aparentemente apenas tive sorte, o problema são as lesões, falta de talento dos jogadores, o apanhar comboios a meio que perseguem, é o JR Smith e o Kobe que não são os mesmos competidores com D'Antoni como são com outros treinadores (como se isso não dissesse, também, algo do treinador em causa), etc.

      Como digo, teria que voltar a ver os mais de 100 jogos que o vi ao comando dos Knicks e relatar as borradas uma a uma para explicar as minhas certezas mas como isso não é exequível deixo isso para os futuros jogos dos Lakers.

      SD,
      Xait

      Eliminar
    3. Se você não percebe que é muito mais facil uma transição de um treinador adjunto que passa a ser o principal (Woodson), do que um treinador que estava em casa a descansar e foi chamado para tomar conta do trabalho então eu não o posso ajudar.

      Ou acha que o Woodson enquanto era treinador adjunto não desenvolveu laços com os jogadores, não teve atento a tudo o que eles faziam, não sabia as suas tendências e preferências ect?

      MDA teve esse beneficio? Então não compare maças com laranjas sff.

      PJ Carlisimo e muito melhor treinador que Avery Bradley certo?

      PS. Se tem tanta certeza que os Knicks vão ter melhor recorde que os Lakers na próxima época apenas pela qualidade dos treinadores então não se esqueça disso. Daqui a 1 aninho voltamos a ter esta conversa.

      Mais uma vez obrigado pelos comentários.

      Eliminar
    4. Quem disse que não compreendo?

      É a incongruência total...

      Vocês fazem todo o tipo de comparações de maças com laranjas para proteger o treinador, mas quando se usa os mesmo argumentos para o contrário... já não pode ser.

      Assim é IMPOSSÍVEL fazer qualquer tipo de comparações porque todas as situações serão diferentes.

      No meio disto tudo continuo à espera da DESCULPA para os 18-24 em comparação com os 18-6.
      Porque se a mesma época com os mesmos jogadores não serve para comparações então não sei o que servirá.

      Eu não sei se os Knicks vão ter melhor recorde que os Lakers até porque não faço ideia de como vão estar as equipas. O que eu sei é que os Lakers vão ter um recorde muito pior do que teriam com outro treinador qualquer.

      Mas claro que a culpa será das lesões (que só aparecem a D'antoni) ou dos jogadores que não se entendem (Gasol & Howard) (Stoudemire & Carmelo) ou até de jogadores que não dão tudo que podem (JR SMith e Bryant).

      D'Antoni que vai ter mais um recorde ridículo para a equipa que lhe vão dar será sempre a vítima.

      SD,
      Xait

      Eliminar
  8. Boas! Para mim não há qualquer discussão no que toca ao assunto do melhor treinador: Phil! Não tem a ver somente com os sistemas e com as tácticas. Tem a ver, principalmente, com a capacidade de "mobilizar tropas" para as batalhas. É certo que treinou alguns dos melhores jogadores da história do jogo, mas isto é coisa que também só pode fazer quem tem unhas!

    Quanto aos Lakers: o Kobe fez uma época pobre no aspecto defensivo. Mas, se assim não fosse, não teria pernas para levar a equipa às costas, sozinho e aos 34 anos. É uma personagem muito complicada, mas não tenho dúvidas em assumir que é aquilo mais próximo do Jordan que o mundo viu até hoje.

    Quanto aos Bulls, eu tenho uma ideia muito concreta na minha cabeça: sem a lesão do Rose, Chicago teria estado nas últimas duas finais da Liga. O Thib é do caraças!!! Mais. Pensem nisto: tirem o jogador principal de cada uma das equipas da NBA e imaginem o que teria sido...

    O Pop é impressionante. Competitividade. Adaptabilidade. Leitura. Visão.

    O Rivers é o Scolari da NBA, com tudo o que esta comparação acarreta de bom e de mau.

    O Spo... bom, o Spo é treinado pelo Pat Riley :).

    Agora, o D'Antoni... revolucionou a NBA, mas não ganhou nada!!! E o Nas também fez o melhor disco de hip-hop da história e depois foi sempre a cair! Não vou entrar pelo caminho da táctica e da defesa. A mim ninguém me tira da cabeça que para defender é precisa apenas uma coisa: vontade. Sem ela, nada feito. E é aqui, naquilo a que ali em cima chamei de "mobilizar tropas", que o Pringles perde para os demais. Também me podem dizer que isso é algo que se conquista com training camp e tal, mas pronto. Espero que o Brian Shaw faça o training camp dos LAL na próxima temporada. E depois o Pringles é teimoso e está longe de ser aquela coisa que o Kobe lhe chamou: "um génio ofensivo". Para génio, demorou muito tempo a adaptar o jogo dos Lakers. Independentemente das lesões - que foram muitas - esta equipa dos LAL tinha de dar mais. Exemplo: a simplicidade de processos com que a equipa jogou durante o curto reinado do Bernie Bickerstaff!

    ResponderEliminar
  9. Phil não seria a minha 1ª escolha para treinar a minha equipa mas de uma coisa é certa: pode até não ser o melhor treinador de sempre mas com certeza é o MAIOR treinador de todos os tempos.

    Os Bulls dariam BASTANTE trabalho aos Heat se lá estivesse toda gente e disso não tenho duvidas. Para o ano terão outra oportunidade ;)

    Quanto a Mike D'Antoni e aos Lakers discordo na totalidade.
    Demorou para ajustar mas fez tudo em cima do joelho.
    Foi tudo menos teimoso e foi trocando os papeis dos jogares "on the fly".

    Brian Shaw é outro treinador que é idolatrado pelos fãs porque tem uma ligação com Phil Jackson mas está condenado porque ninguém confia num sistema tão rígido e tão complicado de implementar como o triângulo.

    Por algum motivo o mesmo continua sem trabalho como técnico principal.

    Obrigado pela leitura e desculpe a demora na resposta ;)

    ResponderEliminar