Blogger Tips And Tricks|Latest Tips For BloggersFree BacklinksBlogger Tips And Tricks
English French German Spain Italian

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Resumo: Miami Heat vs SA Spurs (Jogo 3) Finais




O Jogo 3 das finais da NBA já foi disputado em San Antonio.
Este foi o primeiro concurso de 3 pontos na historia da NBA durante as finais.
Aqui está um dos Highlights do jogo:


Antes de começarmos eu prometo não dizer as palavras LEBRON, KINGJAMES ,MVP, LECHOKE e LEBRICK. 

No final do resumo vamos falar especificamente daquilo que "aquele cujo nome não podemos pronunciar"  (não) tem feito durante estas finais e vamos tentar ser construtivos em relação ao que lhe está a acontecer.

Sabendo que 92% das equipas que ganham o jogo 3 das Finais acabam por ser campeãs neste formato 2-3-2, o conjunto liderado por Popovich mostrou sentido de urgência logo no início do encontro.


 No 1º período os Spurs impulsionados pelos seus fãs que já não viam um jogo em casa há 3 semanas, começaram por cima.
TP9 estava bastante activo e embora tenha acabado o quarto com apenas 2 pontos, causou o caos na defesa de Miami com as suas penetrações.

O base francês aproveitava as trocas no pick and roll da equipa liderada por Spoelstra e da sua agressividade (em excesso) para atacar o cesto e colocar a defesa contrária em bicos de pés.

Do lado da equipa de South Beach, Dwayne Wade como é seu costume ultimamente, entrou bem na 1ª parte.
O segundo base dos campeões estava muito agressivo, atacando o cesto e criando alguns problemas problemas.

Miami forçava mas San Antonio não estava a fechar bem a linha final e assim, com um par de cortes nas costas, o conjunto de Miami estava a conseguir bons lançamentos no ataque.
Chris Bosh não estava a marcar de meia distância embora estivesse quase sempre sem oposição.

Wade acabou o primeiro quarto com 8 pontos e era dos poucos sinais + da sua equipa.


 No 2º período os Spurs entraram  a mover bem a bola, com um bom espaçamento ofensivo e a criar bons lançamentos.
Miami não estava a fazer double teams a Tim Duncan, no poste baixo por isso Timmy tirou proveito da situação.

Com Manu Ginobili trapalhão como sempre (desde que os playoffs começaram), SAS executava bem mas estava a falhar alguns lançamentos fáceis.
Ainda assim a partida podia tornar-se num banho de sangue se a pontaria dos atiradores do Texas começasse a afinar.

Os Spurs fizeram com que os campeões se "agarrassem" muito aos lançamentos de média longa distância e Mike Miller aproveitou.
Estava em destaque acabando a primeira parte com  3 lançamentos convertidos em 3 tentados.


Miami embora não conseguisse defender as penetrações e a linha de 3 pontos  estava colada a San Antonio. 
Até que Neal num contra ataque rápido, atira esta bomba e aumenta a vantagem de SAS para 6.





Gary Neal, um jogador que tem uma história bastante interessante e que teve um percurso complicado para chegar à liga estava em destaque nesta 1ª parte.
Já levava 4 bombas em 6 tentativas e foi para o descanso com 14 pontos.


Sinais + ao intervalo: 

  • Wade, Miller e Bosh do lado de MIA, não estavam brilhantes mas pelo menos não deixavam o barco ir ao fundo.
  • Os Role Players de SAS e o plano defensivo da equipa dos Spurs desenhado por Greg Popovich que depois da tareia em South Beach, pelos vistos ajustou.
Sinais - ao intervalo:
  • Manu Ginobili continua desastrado e tem magoado mais a equipa do que aquilo que tem ajudado. Se continuar assim vai ter de ceder alguns dos seus minutos a Green e Neal, que estão mais consistentes do que o antigo All Star Argentino.
  • Começa em L, acaba em N e rima com Trombone. (já falamos)

No 3º período, Miami entra desconcentrada e leva logo um parcial de 2-9.

O único jogador inspirado do conjunto visitante era Mike Miller. Como fez no ano passado nas finais contra OKC, estava a arder da linha de 3. Contra os Thunder foram 7, hoje o suplente já levava 5.

Os operários de SAS começaram a aquecer e MIA já não sabia para onde se virar.
A manta já estava curta e os campeões não sabiam se as melgas lhes estavam a picar nos pés ou na cabeça.



San António acabou o 3º quarto ao volante da partida mas a mesma não estava completamente fechada porque "aquele cujo nome ainda não podemos pronunciar", acordou e fez um parcial no final do quarto, cortando a vantagem para 15.


No 4º período o concurso de triplos tomou outra dimensão.

Neal e Green devem se ter chateado nos treinos um com o outro, pareciam que tinham feito uma aposta.
Até de costas entrava se um dos dois tentasse . 





Miami pareceu estar de rastos e esta derrota pode pesar muito na moral das tropas de South Beach.

Estamos a notar o mesmo cansaço físico e emocional que os LA Lakers mostraram em 2011, depois de terem ido às finais 3 anos seguidos.


Alguns dados interessantes confirmados neste 4º período:

  • Green tornou-se com esta exibição no melhor marcador das finais e assim SAS continua com a possibilidade de ser campeã sem sair de casa.
  • Miami sofreu a maior derrota de sempre nos Playoffs (se os Senhores da ESPN não me enganaram)
  • Boris Diaw não jogou 1 minuto sequer  o que é estranho mas como é Popovich nós só temos é que acatar. Quem pode, pode!
  • Leonard vem ganhando confiança ofensivamente e compensa a falta de consistência que Manu vem mostrando ultimamente.
  • 3 jogos completos e mão dos árbitros nem vê-las...
  • San António alcançou o recorde de 3 pontos marcados numas finais,  esta noite. Foram 16!!!


MVP(s)
Danny Green e Gary Neal
51 pts - 13/19 de 3pts 


Já vi a Força Aérea a fazer Raids menos mortíferos do que o que estes dois senhores fizerem ontem. Sem misericórdiosa ou qualquer tipo de piedade, acabaram com tudo à bomba!! 


San António ganhou (limpinho, limpinho, limpinho) mas eu espero que Miami se recomponha e consiga pelo menos roubar um jogo em SAS. 
Esta série merece pelo menos 6 jogos e eu não quero que a imprensa e os fãs da NBA tenham motivos para bater nos rapazes de South Beach a época toda. Respeito pelos (ainda) campeões em titulo!
Vamos esperar é que essa vitória não se concretize às custas da ausência do base francês que teve um problema não identificado no tendão da perna.





Para terminar este resumo vamos falar do tema que vai dominar a actualidade basquetebolista hoje.

O que se passa com Lebron? Engasgou-se de novo? Será a pressão? Será que ele se encolhe nos momentos da verdade?

A resposta é mais simples do que aquilo que vocês querem fazer parecer.
Vamos parar de brincar aos psicólogos e vamos olhar para o jogo que temos pela frente com olhos de ver.

Lbj está assim desde o primeiro jogo da série em que fez 18-18-10.
James mostrou isto no ultimo jogo mas com um abafo espectacular e um parcial (já com o jogo resolvido) feito em "God Mode", conseguiu disfarçar os problemas que tem tido com a defesa de SAS.

Lebron salta mais do que tu, corre mais rápido que tu e é mais forte do que tu.
Lebron tem técnica suficiente para não ser considerado um touro desgovernado.


Qual é o problema de James então?


O problema de LbJ é que ele é bom em tudo mas não é MUITO BOM em nenhum dos 3 capítulos mais importantes do ataque.

Sem espaço para penetrar King James deixa de conseguir criar e fazer assistências. Lebron é um bom playmaker mas não é um organizador de elite, que cria jogo "do nada" ou com um simples P&R.

Lebron é um bom marcador  de pontos mas não vive na terra dos loucos como vivem Kobe ou KD, que vão lançar, dê por onde der e só vão parar quando lhes cair o braço.

O MVP da liga é um bom ressaltor para a posição que ocupa mas não consegue dominar um jogo apenas com ressaltos, como fazem por exemplo Love ou Howard.

O jogador mais versátil dos últimos ___ (insira número na casa das dezenas aqui) anos acaba por ser alvo do seu próprio dom!!!

Consegue fazer de tudo um pouco mas não tendo uma "especialidade", acaba por não fazer "nada"!
E é aqui que entra Greg Popovich e a sua capacidade para fazer ajustes consoante os adversários que defronta!


O TRATAMENTO À "RONDO" 


Lembram-se do jogo contra Miami que ainda hoje é usado pelos fãs da estrela de Boston para explicar o porquê do mesmo ser o melhor base da NBA?!
Aquele jogo em que Miami deu 2 metros de espaço a RR e ele acabou com 40 e muitos pontos mas ainda assim, a sua equipa perdeu?

San Antonio com um pouco mais de disciplina e um pouco menos loucura está a utilizar o mesmo plano de jogo e hoje vimos que não é à toa que Lebron tem andado a fazer estes jogos medianos/medíocres.

Vamos  às provas:

Tiago Spliter dá 2 metros a Lebron e convida-o a lançar enquanto Neal está no lado fraco à espera de um passe.
Parker e Manu estão no lado forte a impedir que o mesmo entre no garrafão.

Não olhem para a bola mas sim para os 3 jogadores do Spurs dentro do garrafão a impedir que LbJ penetre!
Green dá completamente Wade de borla porque o mesmo também não tem lançamento exterior

Green vê que Lebron quer embalar e da-lhe 3 metros de espaço para que ele faça o que quiser LONGE DO CESTO!

Aqui Leonard  chega-se para trás para evitar a penetração.

Duncan e Manu na área pintada. Leonard a dar ao King 4 passos de avanço.

Birdman vem fazer um bloqueio para soltar Lebron mas isso é exactamente o que Leonard quer!
O extremo de San Antonio contorna sem pressas Andersen à espera que saia um triplo do numero 6.


O Rei tem 6 lances livres tentados em todos os jogos das finais combinados e hoje pela primeira vez desde que tem a camisola dos Heat, não foi para a linha.

Lebron melhorou muito a seu tiro mas se não conseguir alterná-lo com lançamentos de curta distância ou em baixo do cesto, perde a confiança e começa a ter "medo" de lançar.

Podemos especular sobre a capacidade psicológica do melhor jogador do mundo, dizer que se engasgou, que não tem o tipo de instinto assassino que por exemplo tinha MJ e tem a Mamba Negra.
A estatística vai lá estar sempre mas números sem contexto não passam disso mesmo! Números....

Os problemas dele têm mais que ver com basquetebol e com a qualidade do seu tiro exterior do que têm que ver com a cabeça, que pesa nos momentos de decisão.

O Rei não vai nu mas pelos vistos não é infalível como muita gente o queria fazer parecer. 
E para quem acha que são problemas físicos ou mentais que não o deixam atacar o cesto...

Pior cego é aquele que não quer ver....



Cláudio Landim

25 comentários:

  1. Muito bem analisado o caso Lebron. É o que o Skip Bayless vem dizendo há anos, que o tiro exterior dele é fraco!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é propriamente fraco mas se for mesclado com os lançamentos perto do cesto ele torna-se eficaz ;)

      Eliminar
  2. Bom texto.
    O Português continua péssimo.. Graças a Deus que o exame não é dia 17... Dá mais tempo para estudar ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O texto não tinha sido revisto...

      Mas pode tentar outra vez se quiser. Obrigado pela leitura ;)

      Eliminar
  3. penso que tem toda a razão

    ResponderEliminar
  4. tem razao na critica do jogo e ao lebron james também...

    ResponderEliminar
  5. Peço desculpa por mais uma vez ter publicado o texto sem uma revisão cuidada.
    Penso que já esteja tudo no lugar ;)

    ResponderEliminar
  6. A Sport TV está a precisar que vás lá roubar o lugar ao Avelãs eheh.

    Excelente trabalho como sempre!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lol, deixem lá o senhor em paz que ele faz um bom trabalho :)

      Obrigado pela simpatia ainda assim ;)

      Eliminar
    2. Só posso cocordar com o Jason Kidd, os comentadores da Sporttv são penosos

      Eliminar
    3. Eu não tenho tido contacto com os comentários do Professor Barroca e do Sr Avelãs, pois tenho NBA League Pass mas não escondo que um dos motivos pelos quais me comecei a interessar mais pela de NBA foi essa mesma dupla e os seus comentários.

      Não acho que passem de bestiais a bestas só porque não têm a mesma opinião que nós.

      Mas respeito também a vossa opinião ;)

      Eliminar
  7. Respostas
    1. Muito obrigado pelas palavras simpáticas Mario ;)

      Eliminar
  8. Eu podia responder que não, que estava a brincar.

    Mas não o vou fazer ;)

    Obrigado pela leitura.

    ResponderEliminar
  9. Boa análise! No entanto, não considero que o "King James" seja bom em tudo. Jogadores que sao 'pros' em tudo conseguem combater as adversidades do jogo. O que nao tem vindo a acontecer. O que mais me surpreende é que classifiquem o LJ melhor que o Jordan por exemplo. Naoo ha comparaçao possivel. épocas diferentes e jogadores com visoes muito distintas. Essa visao tambem serve para estas duas equipas: uma procura o todo, a coesão e vai atras do erro, enquanto a outra nao possui esses parametros como filosofia de jogo. Em relação aos Spurs, dá prazer ver jogar esta equipa e dá gosto ver a influencia que um treinador tem para o desenvolvimento dos seus jogadores :)

    Continuação de um bom trabalho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As comparações com Jordan são feitas para que os fãs e a impressa tenham algo que falar/escrever/vender.

      Lebron na minha opinião não tem falhas.
      Faz de tudo um pouco mas o problema é que ele ainda assim é humano e há coisas que não faz tão bem como outras .

      Quanto aos Spurs concordo. Poesia em movimento.

      Obrigado pela leitura e pelas palavras simpáticas ;)

      Eliminar
    2. Nunca quis tirar merito ao LJ.Muito pelo contrário. é um excelente jogador. só que para mim não é "o" jogador. Só o será quando souber gerir melhor as suas armas e interligar os seus pontos fracos com os pontos fortes dos restantes colegas. não basta ter uma equipa recheada de estrelas pa ter sucesso não é verdade? :)

      p.s: quando mencionei MJ não era uma critica a vocês ou a outra pessoa. é mais uma opinião de quem considera impossivel saber se este ou aquele são melhores.

      Amanha "lá" estaremos para mais uma "noite fantástica" (xD) de NBA!

      Eliminar
  10. Boas, o blog foi me apresentado hoje e tenho a dizer que gostei bastante da tua analise técnica/táctica e por equipa/individual.
    É de louvar a dedicação e o tempo investido que tens nisto.
    A partir de hoje vou ser um seguidor assíduo do teu blog

    Muito bom trabalho, continua ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado pela simpatia.

      Agradece à pessoa que te apresentou o Blog que eu vou tentar merecer essa mesma atenção.

      Obrigado pelo comentário e pela leitura ;)

      Eliminar
  11. boas

    eu começei a ver basket/nba nos tempos aureos do MJ!ERA A LOUCURA TOTAL!depois da retirada do MJ,continuei sempre a seguir a nba e agora com o aparecimento do LJ ha uns anitos a LOUCURA VOLTOU!sao jogadores diferentes em eras diferentes...o LJ e o MJ sao 2 BESTAS deste jogo!

    Em relaçao as finals:sou fan de miami e nao me parece que sejam campeoes este ano depois do massacre de ontem!sera preciso mt coraçao e acima de td de 1 LJ a 101%!

    Vou dizer o que 1 analista da NBA tv disse a pouco:mais que merito dos spurs ha por ali muito mais demerito dos heat!

    Como o jogo 2 nao quis dizer nada,este jogo 3 tambem nao devera....mas acredito que tenha feito bastante mossa nos heat...e e aqui que entra o papel do pop vs spo:expriencia!depois do jogo 2,pop tem a expriencia para voltar a reunir as tropas e motiva-las...spo tera?dont think so....espero que miami vença 1 jogo em SA para levar de volta as finals a miami e talvez forçar um jogo 7.mas LJ tera de aparecer e wade tera de contribuir tb!nada esta perdido,mas spurs sao agora claramente favoritos.

    nezzi

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado pelo comentário.

      Espero que tenha mais sorte logo então ;) Cada jogo é um jogo e Lebron pode marcar já 40 na próxima partida.

      Eliminar